Preciso emagrecer. Mas a qualquer custo?

Em uma sociedade onde protótipos de beleza nos são impostos e cobrados como regras de enquadramento, estar acima do peso é motivo de angústia para muitos.

Mas como resolver o problema sem cair no risco de perder a saúde ou ser enganado por promessas milagrosas de resoluções “ mágicas” ?

O primeiro passo é entender como nosso peso corporal é definido: Todos os nossos órgãos precisam de energia para executarem suas funções. Algumas dessas funções são contínuas, como o bombeamento de sangue pelo coração, a respiração, a produção de calor… já outras, são executadas em períodos específicos e por tempo limitado, como a digestão e a contração muscular durante exercícios físicos.

Mas de onde vem a energia a ser utilizada nesses processos?

Os alimentos são nossa fonte de energia. Porém, eles fornecem energia em quantidades diferentes e para “medir” essas quantidades utilizamos como unidade de medida o termo calorias. Sendo assim, cada um de nós precisa ingerir uma determinada quantidade diária de calorias para nos mantermos.

Se ingerirmos mais que precisamos, faremos uma “reserva”, que ficará
armazenada no tecido “ gorduroso”.

Se ingerirmos menos que precisamos, usaremos as reservas armazenadas e se ingerirmos exatamente o que precisamos, não constituiremos e não gastaremos reservas. Esses cálculos de “ sobras “ ou “ faltas “ é o que chamamos balanço energético e para perdermos peso, precisamos ter um balanço negativo, ou seja, precisamos ingerir menor quantidade de energia em relação ao nosso gasto.

E podemos fazer isso sem sentir fome ou ter qualquer tipo de deficiência nutricional, basta escolhermos bem o que irá nos alimentar.

A alimentação saudável fornece ao corpo um pouco de todos os nutrientes e não permite excessos em nenhum deles.

Devemos ter , em todas as refeições, carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais.

Sim!! Os carboidratos, tão atacados atualmente, devem fazer parte de nossa alimentação e são nossa principal fonte de energia imediata!

O que não podemos fazer, como é comum em nossa cultura, é ter um excesso de carboidratos “ ruins” em nosso dia a dia.

E , por fim, lembre se do mais importante : o que me proponho fazer para perder peso, preciso conseguir manter ao longo da vida.

Partindo desse pressuposto, não adianta inventar “ muita moda”! Quanto mais simples e baseada em alimentos presentes no nosso cotidiano, mais facilmente mantida será nossa alimentação! E é isso que precisamos: manter uma rotina alimentar saudável, aliada a exercícios físicos regulares!

Vamos pensar nisso juntos! A equipe Cemel está pronta para te ajudar nesse projeto!!

Agende sua consulta
Agende sua consulta
Powered by